sábado, 31 de agosto de 2013

A dúvida de sempre: escreve-se Mussarela ou Muçarela?


Sempre escrevi a palavra mussarela com SS,  de uma forma tão natural quanto escrever o meu nome. Nem questionava a grafia, porque nos livros de receita eu lia "mozzarela", em italiano. Pelo raciocínio lógico, na tradução para o português trocou os Zs por SS. Até então, sem problemas.

Porém, essa dúvida começou a rodar dentro da minha cabeça. Será, gente, que escrevo errado esse tempo todo? E as embalagens de mussarela que eu compro no mercado, também estão erradas?

Fui atrás do Prof. Pasquale, que diz:
Os dicionários e o Vocabulário Ortográfico (da ABL) registram as formas muçarela e mozarela. Considerando que um dicionário é uma espécie de cartório da língua, ou seja, registra o que se usa, caberia perguntar o seguinte: onde se usam essas duas formas? Alguém já viu um cardapiozinho que seja em que se leia uma dessas duas “beldades”? E nos pacotes desse delicioso queijo? Alguém já viu um laticínio qualquer — unzinho que seja — que grafe mozarela ou muçarela nos rótulos do seu produto?
Em italiano, a grafia é mozzarella. Como o brasileiro pronuncia mussarela/muçarela (e não mosarela/mozarela), parece mais do que cabível a adoção da grafia mussarela, com ss, mais próxima (graficamente) da forma italiana (com zz, que se lê como ts — lê-se motsarela, com o ofechado e o e aberto). Muçarela e mozarela dão enjoo, mas são as formas oficiais. Dicas do Pasquale

Insistindo na minha teimosia, fiz uma busca de imagens e só encontrei com "SS". Não achei nem uma, nem umazinha muçarela com Ç!


Conclusão do site Queijos no Brasil : 

Fato é que a forma "mussarela" é a grafia com maior identificação popular, sendo inclusive a forma que se encontra em grande parte dos rótulos encontrados no mercado. Correta perante a legislação do Ministério da Agricultura, esta forma ( mussarela ) não esta de acordo com as normas de ortografia da gramática da língua portuguesa.

Acreditamos que a uniformização deste vocábulo deveria ser a resposta e solução para tantos erros e equívocos. Ou o Ministério da Agricultura se adapte as normas da Academia de Letras, ou esta venha a incluir o termo mussarela, se adpatando assim a legislação e a forma de maior empatia e uso pela população brasileira. 

Truque para Espetinhos


Souflé de Queijo

    
PARA UNTAR OS RAMEQUINS
Ingredientes:
1 colher (sopa) de manteiga amolecida
2 colheres (sopa) de queijo meia-cura ralado fino

Modo de Preparo
1. Unte com manteiga 4 ramequins (forminhas de suflê) individuais. Coloque 1/2 colher (sopa) do queijo ralado em cada e vá girando para forrar as laterais.

PARA O SUFLÊ
Ingredientes

1 1/2 xícara (chá) de queijo meia-cura ralado fino
5 claras de ovo
3 gemas de ovo
1 colher (sopa) de manteiga
1 colher (sopa) de farinha de trigo
1/2 xícara (chá) de leite
noz-moscada ralada a gosto
sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Modo de Preparo
1. Preaqueça o forno a 200 ºC (temperatura alta). Separe as gemas das claras, reservando 2 gemas para outra preparação. (Que tal uma gemada para o café da manhã do dia seguinte?)

2. Rale o queijo Minas meia-cura (cerca de 180 gramas, no total).

3. Numa panelinha, aqueça em fogo médio 1 colher (sopa) de manteiga. Quando derreter, junte a farinha e cozinhe por 2 minutos, mexendo sem parar. Retire do fogo a panela e junte de uma só vez o leite. Para não empelotar, mexa vigorosamente com um batedor de arame. Volte a panela ao fogo e continue mexendo por mais 1 minuto.

4. Desligue o fogo e tempere o molho branco com sal, pimenta-do-reino e noz-moscada. Junte as gemas e misture vigorosamente com o batedor. Transfira para uma tigela grande. A mistura fica bem líquida: é assim mesmo.

5. Leve um pouco de água para ferver, pois o suflê será assado em banho-maria. Ou seja, o ramequim vai para uma fôrma com água quente, e a fôrma, para o forno.

6. Na batedeira, bata as claras em neve, com uma pitada de sal. Atenção: se as claras ficarem muito firmes, elas não se misturarão bem com o creme, então, assim que ficarem brancas e firmarem um pouco, pare de bater.

7. Na tigela com o creme de gemas, misture, com o batedor de arame, apenas 1/3 das claras em neve. Em seguida, com uma espátula ou colher bem grande, junte o restante, misturando em movimentos circulares, de baixo para cima. Aos poucos, vá juntando o queijo ralado e continue misturando delicadamente. Assim que a mistura estiver homogênea, transfira para o ramequim preparado.

8. Coloque o ramequim na assadeira, leve ao forno preaquecido, e regue a assadeira com a água fervente, sem deixar respingar na massa de suflê. A água deve, no máximo, preencher a assadeira até a metade. Feche o forno, não abra mais, e deixe assar por 15 a 20 minutos, até dourar e firmar. Retire com muito cuidado para não se queimar com a água fervente. Sirva em seguida.

 Foto e Receita: Rita Lobo, do blog Panelinha

Compota de Carambola

       Foto: Tamires Vicentin

Ingredientes:
10 carambolas maduras
1/2 kg de açúcar cristal
4  a 5 cravos da índia


Modo de fazer:
Antes de tudo, é preciso lavar as carambolas e cortar em rodelas finas, para ficar com uma aspecto de estrelas depois do doce pronto.  Reserve.


Coloque em uma panela 500 ml. de água, acrescente o açúcar para fazer uma calda mais rala e ponhas os cravos junto. 



Depois da calda fervida, coloque as carambolas que estavam reservadas e cozinhe até ficar macia e a calda engrossar. O ponto da calda não é nem muito rala, nem muito grossa como de pudim. É uma consistência pouco encorpada.

Espere esfriar e guarde em vidros tampados esterilizados ou em compoteira para ir à mesa. Conserve em geladeira.


sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Dicas e Truques Culinários


Farofa de Jiló com Farinha de Milho

       Foto: Cozinhando e Amando

Ingredientes:
1/2 quilo de jiló
150 grs de bacon picadinho (ou linguiça calabresa)
3 ovos
1 cebola média picada
½ xícara de milho verde sem a água
Sal  e alho, o necessário
Cheiro verde
2 colheres de sopa de manteiga
Farinha de milho o suficiente (mais ou menos 2 xícaras)

Modo de fazer:
Pique o jiló com a casca, bem picadinho. Use uma faca em inox para não escurecer o legume.
Dica: Para diminuir o amargo do jiló, mergulhe-o picado em uma vasilha, cubra-o com água e 1 colher de sobremesa de sal por 15 minutos, antes de cozinhar. Depois desse tempo escorra, enxague 1 vez e reserve.


Em uma frigideira, coloque a manteiga e frite bem o bacon. Quando estiver corado,  acrescente a cebola e alho picado, frite bem. Coloque um pouco de tempero a gosto, misture para encorpar e quebre os ovos por cima, mas não mexa por enquanto. Deixe que eles cozinhem um pouco, para só depois mexer. Assim, eles ficarão com pedaços maiores. Acrescente o jiló picadinho e vá mexendo até ele amolecer um pouco. Depois dele murcho, coloca o milho, a farinha de milho, e o cheiro verde. Acerte o sal. Sirva com arroz branco e como acompanhamento para carnes e frangos.

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Doce Mineiro de Laranja da Terra (laranja amarga)

     Foto: Stan

Como foi difícil conseguir escrever essa receita! Esse é o tipo de doce que todas as tias sabem fazer, mas cadê quem tem a receita escrita em um papel?

“- Ah, isso a gente guarda de cabeça! Não tem medida não...
- Tem medida sim, tia! Vai falando que eu vou anotando tudo! Quantas laranjas?
- Pode fazer com 15, mas também pode fazer com 10, pode fazer com o tanto que você tiver...”
- hahaha...

E  telefonando para todo mundo, escutando uma dica daqui, um senão dali, eu consegui! Então finalmente, é assim que se faz o Doce de Laranja da Terra em Minas Gerais:

Antes de tudo uma dica:

Em alguns lugares do Brasil a Laranja da Terra também é conhecida como laranja-azeda ou laranja-amarga. Geralmente, a sua árvore é pequena, com muitos espinhos nos galhos, e as folhas são perfumadas. Não é uma laranja bonita, a casca é grossa, irregular e às vezes tem umas manchas. O sabor dos gomos não é agradável e normalmente não é comida pura, nem seu suco é aproveitado. Mas a polpa branca é maravilhosa para fazer doce!



Ingredientes:
12 laranjas da terra grandes, nem muito verdes, nem muito maduras. Dê preferência às laranjas mais grossas e “de vez”, de cor esverdeada.
1 kg. de açúcar cristal (tem que ser cristal, porque a calda fica melhor)
Água o suficiente para cobrir as laranjas na panela
cravo da índia e canela de pau à gosto

Modo de fazer:
Raspar a casca das laranja com ralo e de leve, tendo o cuidado de não tirar muito da parte branca.  Corte a laranja descascada em 4 partes iguais. Com uma colher de sopa, retire o miolo e jogue fora.
A laranja somente deve ser cortada com facas de inox, pois os outros metais oxidam a polpa. Colocar de molho na água, mudando esta água 2 vezes ao dia! Deixar de molho 4 dias, para retirar o amargo, mas não totalmente. Deve ficar um leve amargor, senão a laranja perde o sabor. Depois desse tempo, escorrer bem as cascas numa peneira ou pano de algodão limpo. Reserve.


“Ah, não compre essas laranjas prontas e já cozidas, que vendem em mercados, porque não presta!”


Para fazer uma calda rala de açúcar:
Coloque mais ou menos 2 litros de água em uma panela grande, a metade do açúcar, cravo e canela. Não coloque a água e o açúcar todo de uma vez senão o doce, além de ficar doce demais, a calda também vai ficar rala demais. À medida que a água for evaporando, vá completando e colocando mais açúcar.

Depois que lavar todas as laranjas elas vão para a calda e cozinham até ficar transparentes, mais ou menos 2 horas. Cuide para sempre manter as cascas cobertas com líquido e se necessário, acrescente mais água. A quantidade de líquido pode variar de acordo com o número de cascas que você vai preparar.

                                  Foto: Coisas cá de Casa

Ferver os potes de vidro que for guardar o doce pronto, por 5 minutos com água até a metade deles e virá-los de cabeça para baixo sobre uma toalha limpa. Deixe esfriar para colocar o doce pronto.

Para fazer a laranja cristalizada:
Depois do doce em calda pronto, tire as cascas da calda. Engrossar bem esta calda, fincar as laranjas com um garfo e passar na calda grossa, se quiser fazer inteira. Ou, fatiar, passar na calda e tirar com uma espumadeira. Deixe escorrer um pouco e coloque em tabuleiro para deixar secar no tempo.


O Cafézinho Nosso de Todo Dia


Você sabia?
Uma boa notícia para os amantes do café. Aqui estão dez razões de que beber café moderadamente pode ser saudável para você:

1. O café é uma fonte potente de antioxidantes saudáveis.
Combater a inflamação, artrite, aterosclerose e também para ajudar a prevenir doenças cardiovasculares.

2. A cafeína proporciona um aumento de memória de curto prazo.
A cafeína parece afetar as áreas específicas do cérebro responsável pela memória, criatividade e concentração, proporcionando um impulso para a memória de curto prazo.

3. O café é saudável para o coração.
Há algumas evidências de que o café pode apoiar a saúde do coração, protegendo contra danos arteriais causados pela inflamação.

4. O café pode melhorar o desempenho do exercício.
O consumo moderado de cafeína, até cerca de 5 xícaras por dia, o café ajuda a fadiga de batalha, permitindo-lhe desempenho e resistência para se exercitar mais.

5. Ajuda na depressão.
Vários estudos têm relacionado beber café a menores taxas de depressão em homens e mulheres. Os dados sugerem uma relação inversa entre o consumo de café e a depressão: por outras palavras, os bebedores de café  teriam o menor risco (até 20 por cento) da depressão.

Fonte de pesquisa: One Medical

Que coisa boa!

Obrigado a todos que gostam, compartilham, comentam e sempre voltam Na Cozinha da Margô!



quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Biscoito Quebrador

     Foto: Blog do Avelar

Ingredientes:
1 kg de polvilho doce
200 g de farinha de trigo
1 pitada de sal
1 colher (chá) de Pó Royal
3 copos (americanos) de açúcar cristal
meio copo (americano) de óleo mais o suficiente para untar o tabuleiro
250 g de manteiga, 5 ovos e mais uma gema para pincelar.

Modo de Fazer:
Misturar os ingredientes, exceto os ovos, e sovar bem. Pôr os ovos um a um e amassar até dar o ponto de enrolar, sem que fique muito mole. Fazer argolinhas com a massa e pincelar cada uma delas com gema batida. Pré-aquecer o forno por 10 minutos, a 180 graus, e assar em um tabuleiro untado até dourar.

Fonte: Eduardo Avelar - Sabores de Minas

Purê de Mandioquinha (Batata Baroa)

      Foto e fonte da receita:  Eu já Comi

Estava procurando alguma receita com batata baroa, mas não tenho nenhuma nos meus arquivos. Procurando na internet encontrei essa daqui e gostei tanto dessa daqui que compartilho com vocês do jeitinho que está no site:
"Cenoura amarela, mandioquinha, chame como quiser este tubérculo pequeno porém saboroso. A batata baroa é um eterno clássico da culinária mineira, sendo usada tanto em saladas quanto quente. É uma pena que muitos a cozinhem demais e piquem em rodelas com um punhado de salsinha, quando você pode fazer coisas maravilhosas como este purê. E olha que é muito fácil!
1kg de batata baroa
300ml de creme de leite fresco
2 colheres sopa de manteiga
Sal e pimenta-do-reino
dá para 6 pessoas
Cozinhe a batata baroa com casca e tudo em água abundante por cerca de 40 minutos, até que, quando você espetar um garfo, ela escorregue de volta para a panela com toda a graciosidade. Retire-a da fervura e descasque ainda quente, de preferência debaixo de água corrente fria, se você não estiver interessado em se queimar. Amasse com um garfo.
Aqueça, até na mesma panela onde estava cozinhando a baroa, o creme de leite fresco e dissolva nele a manteiga. Incorpore a baroa devidamente amassada com um garfo (eu gosto de amassar mais ou menos para ficarem uns grumos ótimos), misture tudo até incorporar, e então acerte sal e pimenta do reino à gosto, e o meu gosto é muito sal e muita pimenta.
Decorei com uma folha de salsão, mas pode ser salsinha também. O segundo nível poderia incluir incorporar um pouco de parmesão fresco ou até noz moscada. Nesse caso, acho que a baroa por si só já é rica o suficiente, e a minha não precisou de mais nada para ser feliz."

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Biscoitinho de Nata com Leite Condensado



Ingredientes da massa:
1 xícara de nata (ou 1 xícara de creme de leite sem soro, daqueles de lata)
1 xícara de açúcar refinado
1 xícara de leite condensado
1 colher de sobremesa de sal amoníaco (encontrado em quitandas, supermercado ou farmácias)
1 ovo
2 colher de sopa de maisena
1 colher de sobremesa de fermento em pó
farinha de trigo até o ponto de enrolar

Para polvilhar, mais ou menos 1 xícara de açúcar



Modo de Fazer:
Misture todos os ingredientes e por último, vá colocando a farinha de trigo. Quando a massa estiver soltando das mãos, faça cobrinha e torça. Assar em um tabuleiro untado com manteiga e farinha de trigo, em temperatura média. Retirar do forno quando estiverem sequinhos e começando a corar.
Espere esfriar para passar no açúcar refinado e guardar em pote com tampa.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Comida Mineira é para comer com os olhos!



Ontem, domingo, fui almoçar com minha família em um conceituado restaurante de comida mineira aqui em Belo Horizonte. É excelente para nós que somos acostumados com essas iguarias ou para quem é de fora da cidade e quer experimentar uma típica e original comida mineira. Tem de tudo e mais um pouco, com uma farta variedade e um colorido lindo.

Pedi permissão para fotografar, de tão maravilhada que fiquei com a beleza da comida. E é disso que falo sempre no blog: a comida boa é aquela que salta aos olhos, que a gente não quer nem saber o que é, mas quer  provar!

Pena que foto não tem cheiro... "Espia só" se não estou com a razão:
 





domingo, 25 de agosto de 2013

Arroz Chinês

        Foto: Simply Lecker

Ingredientes:
3 colheres (sopa) de óleo de gergelim (se não tiver, pode ser de soja mesmo)
200 g de presunto cozido cortado em cubos
½ pimentão vermelho
½ pimentão verde
½ pimentão amarelo
2 talos de cebolinha verde
2 ramos de salsinha
100 g de vagem cozida (pode ser substituída por ervilha congelada)
1 cebola cortada em cubos
2 xícaras (chá) de arroz já cozido antecipadamente
Sal e pimenta a gosto
2 ovos refogados e misturados grosseiramente em uma panela e reservar para o final da receita

Modo de Fazer:

 Em uma frigideira aqueça o óleo e frite os pimentões vermelho, verde e amarelo. Adicione cebola e refogue.
Acrescente a vagem cozida, cubos de presunto e a pimenta. Cozinhe por alguns minutos, junte a salsa e a cebolinha e cozinhe mais um pouco. Acerte o sal. Desligue. Coloque os ovos picados e o arroz cozido.  Decore a gosto.

Brigadeirão de Chocolate

        Foto: Condor

Ingredientes:
1 lata de leite condensado
1 lata de Creme de Leite
1 xícara (chá) de chocolate em pó
4 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (sopa) de manteiga
3 ovos
manteiga para untar
1 xícara (chá) de chocolate granulado para decorar

Modo de Fazer:
Bata no liquidificador o leite condensado com o creme de leite, o chocolate em pó, o açúcar, a manteiga e os ovos até que esteja homogêneo. Despeje em uma fôrma com furo central (19 cm de diâmetro) untada com manteiga. Cubra com papel de alumínio e asse em forno médio (180º C), em banho-maria, até ficar firme (cerca de 1 hora e 30 minutos). Desenforme ainda morno e decore toda a superfície com o chocolate granulado e cerejas. Leve à geladeira por cerca de 6 horas e sirva.
Receita da amiga Magda Emediato

   

sábado, 24 de agosto de 2013

A Maior Barra de Chocolate do Mundo!

Para os chocólatras de plantão: imaginem o aroma que deve estar nesse galpão! Se a gente imaginar bem, quem sabe dá para sentir o cheirinho daqui...

Foi preciso mais de 50 pessoas e várias toneladas de chocolate derretido para fazer a maior barra de chocolate do mundo

A maior barra de chocolate do mundo, pesando cerca de seis toneladas, foi criado por Thorntons empresa de confeitaria para marcar o seu centenário.


Um molde gigante, colocado dentro de uma barraca inflável no parque de estacionamento da fábrica, foi cheia de chocolate mais de 10 horas por voluntários numa caçamba.

O peso final foi de 5,827 kg e levou 10 horas para derramar para dentro do molde de chocolate.

A empresa disse que a barra de chocolate gigante será esmagado e vendida em lojas para arrecadar dinheiro para caridadeFonte: BBC News

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Batatinhas de Chocolate

      Foto: Scarlett Gaus

Ingredientes:
8 unidades de biscoito champanhe
1/2 xícara de amêndoas levemente torradas
3 colheres (sopa) rasas de chocolate em pó
3 colheres (sopa) de açúcar
2 xícaras de leite
licor Amaretto ou similar

Dica Se não tiver amêndoas, pode substituir por nozes, castanhas ou amendoim. Também fica gostoso!

Modo de Fazer:


Coloque as amêndoas no processador, ou liquidificador, na função pulse ou então passe-as na máquina de moer. Despeje essa massa de amêndoas em uma vasilha e junte o açúcar e chocolate.

Pegue os biscoitos champanhe e esfarele-os. Depois, junte à mistura da vasilha. Vá molhando tudo com o leite e o licor aos poucos, até que fiquem bem ligados.

Modele pequenos pedaços com as mãos untadas, mas não preocupe-se em fazer muito certinhas. Depois de prontas, as formas irregulares vão ficar bem parecidas com batatinhas.

Agora é só passar em chocolate em pó, esperar secar e arrumá-las em forminhas de papel.

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Croquete de Queijo


Ingredientes:
5 claras
300g de queijo Minas canastra ralado
1/2 xícara (chá) de amido de milho
Farinha de rosca para empanar
Óleo para fritar

Modo de preparo:
Bata as claras em neve. Adicione o queijo e o amido de milho e misture com uma colher ou batedor até incorporar todos os ingredientes. Molde pequenos croquetes e passe-os pela farinha de rosca. Frite-os aos poucos, em óleo não muito quente, virando para dourar por igual. Retire com uma escumadeira e escorra sobre papel absorvente. Sirva ainda quente, acompanhado do molho de sua preferência.

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Bacalhau Gratinado

    
Ingredientes:
5 colheres (sopa) de azeite
6 batatas cozidas, em cubos pequenos
1 colher (chá) de sal
2 cebolas fatiadas
3 dentes de alho amassados
4 xícaras (chá) de bacalhau dessalgado desfiado (cerca de 400 g)
1 lata de Creme de Leite
4 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado

Modo de Fazer:

Em uma frigideira grande, aqueça 3 colheres (sopa) de azeite e coloque as batatas. Acrescente o sal e mexa até dourar, com cuidado para não desmanchar as batatas. Reserve. Em outra panela, aqueça o azeite restante e refogue a cebola e o alho por cerca de 5 minutos. Acrescente o bacalhau desfiado e dessalgado (saiba como dessalgar o bacalhau) e cozinhe com a panela tampada por cerca de 5 minutos. Adicione meia xícara (chá) do Creme de Leite e despeje em um recipiente refratário (19 x 20 cm) untado com azeite. Disponha as batatas reservadas, o restante do Creme de Leite e o queijo parmesão. Leve ao forno médio (180°C), preaquecido, por cerca de 30 minutos ou até gratinar. Sirva.

DICA:- Caso utilize sobras de bacalhau, mantenha-as em um recipiente fechado sob refrigeração, por no máximo 2 dias. (Fonte AQUI)

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Paçoca de Carne Seca no Liquidificador

    Foto: Angela Melo/Cidade Verde

A paçoca de carne é excelente receita para qualquer ocasião e é muito consumida em diferentes partes do Brasil, já existe desde o período colonial. Era muito comum que eles misturasse a farinha com outros ingredientes, e assim pode-se incrementar com a carne que antes era seca no tempo.
Muito apreciada em todo estado, principalmente nas cidades do norte de Minas Gerais.

A paçoca feita à moda antiga é socada no pilão, instrumento feito de madeira que também serviu e ainda serve em algumas regiões para socar arroz, e outros cereais. Como é difícil encontrar pilões na cidade, é possível fazer o prato de maneira simples e prática, utilizando o liquidificador. Veja abaixo a receita:

Ingredientes:
1 kg e meio de carne de sol seca, temperada com sal e pimenta
300 grs. de farinha de mandioca
1 cebola grande picada ou 2 pequenas
3 colheres de manteiga
cebolinha à gosto

Modo de Fazer:
Corte a carne de sol em pequenos pedaços, tempere com sal e pimenta e reserve.
Em uma panela coloque a manteiga,  refogue a metade da cebola e deixe até dourar bem e em seguida acrescente a carne de sol. Deixe fritar até ficar bem tostadinha.


Retire da panela e ponha no liquidificador na potência máxima balance, se puder de uma balançada para que a carne se misture.


Na panela quente com a manteiga, refogue a outra metade da cebola picada. Deixe dourar novamente e em seguida ponha a carne desfiada e depois a farinha de mandioca. 


Misture bem, para que a carne e a farinha incorporem o gostinho dos temperos e dissolva os pedaços maiores. Se necessário, desmanche com as mãos mesmo. Enfeite o prato com rodelas de banana prata ou caturra (nanica) maduras, picadas na hora de servir.
Fonte adaptada DAQUI:

Ovos com Bacon mais Prático

     Fotos: Dobruchut

Ingredientes:
250 g de bacon em fatias
8 ovos
8 fatias de queijo da sua preferência
sal
pimenta

Modo de fazer: 


Pegue uma assadeira para cupcakes e forre cada furo com bacon. Depois de tudo forrado, quebre um ovo dentro de cada furo, tempere com sal e pimenta. Coloque por cima uma fatia de queijo e leve para assar até o bacon ficar crocante. Depois de pronto, salpique cheiro verde por cima e servir com pão ou torradas. Muito fácil e gostoso!
Rendimento: 8 porções
Tempo de preparo: 15 minutos.
Fonte: Dobruchut

A Linguagem dos Talheres à Mesa



Sempre é bom saber: os talheres também falam!  É verdade. Existe uma linguagem própria dos talheres cujo domínio permite aos garçons perceberem quais as intenções ou vontades de quem colocou os talheres "a falar" por si. No entanto, o código não é muito divulgado. Geralmente, é mais utilizado em churrascarias com rodízio. Se não houver aquelas famosas plaquinhas de sinal verde para prosseguir e vermelho de parar, esses posicionamentos de talheres já explicam bem. E certifique-se que neste restaurante os garçons devem entender essa linguagem.

Se por algum motivo não está a utilizando os seus talheres, ou porque está partindo o pão, usando o guardanapo, ou, simplesmente, conversando, os talheres nunca devem ser deixados sobre a mesa. Ou os deixa dentro do prato, com a extremidade dos cabos de fora, formando um ângulo entre eles com o cabo voltado para si formando um triângulo com a faca.

Aceitar repetir um prato não só não é incorreto como pode ser entendido como um elogio. Por outro lado, quando não se tem vontade de repetir, não se é obrigado a fazê-lo. Aceitar, recusar e pedir é sempre correto, desde que com naturalidade e educação. Para pedir para repetir, o mais natural é por os talheres a falar por si, ou seja, fazendo uma cruz com a faca em horizontal e o garfo vertical,  no centro do prato.

No fim da refeição é indicado deixar o garfo e a faca unidos em paralelo, ou na posição das 4.20 h do lado direito, ou nas 6.00 h, apoiados com os cabos na borda do prato.

Fonte ADAPTADA:

sábado, 17 de agosto de 2013

Canapé de Bacon

     

   Foto: Casamentos.com.br

Ingredientes:
1 pacote de pãozinho para canapé
250 grs. de queijo prato ralado
3 ovos
1 colher de sopa de azeite
1 colher de sopa de ketchup
pimenta do reino
sal à gosto
100 grs. de bacon picado
cheiro verde picado

Modo de Fazer:
Bater ligeiramente os ovos inteiros. Misturar o queijo ralado e os outros temperos. Passar uma camada generosa sobre o pão de forma, cortado ao meio. Por cima,  coloque pedacinhos de bacon e cheiro verde. Assar em forno médio, até que o pão fique torradinho e servir quente.

Biscoito Morro Velho

     Fotos: daquidepitangui.blogspot.com

Ingredientes:
1 kilo de polvilho doce
6 ovos
½ queijo curado ralado
250 gramas de manteiga
1 copo de requeijão de leite
sal à gosto


Modo de Fazer:
Colocar em uma vasilha: o polvilho, os ovos, a manteiga e o sal. Vá sovando e coloque o leite aos poucos para umedecer a massa. Por último, coloque o queijo ralado e misture bem. Neste ponto não se deve sovar, apenas misturar. Enrole os biscoitos (o ponto não pode ser muito mole) coloque-os numa assadeira untada com óleo. Asse em forno bem quente(que é para não ficar duro).

Cortador e Moedor de Ervas Frescas


Ter sempre ervas frescas bem cortadinhas são uma maneira rápida e fácil de adicionar sabor a sua refeição favorita. Mas o tempo e o esforço necessário para cortar e picar ervas na hora do preparo pode acabar por você não utilizá-las. Projetado para facilitar o corte, desliza facilmente com rapidez e facilidade. Preço: R$ 45,00
Achei AQUI



Com esse outro modelo, que ACHEI AQUI, é só colocar a hortelã, orégano, sálvia e outras ervas frescas no moedor, depois é só torcer e picar rapidamente mesmo grandes quantidades de ervas para ser utilizado na preparação de saborosas comidas e muito mais.
Tritura de forma rápida e sem sobressaltos, sem rasgar as folhas delicadas de ervas. Requer o mínimo esforço, basta torcer o punho de apoio. Preço: US$ 19.95

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Torta Floresta Branca

       


Ingredientes do Bolo:
8 claras em neve
8 gemas
1 e ½ xícara (chá) de leite quente
2 xícaras (chá) de açúcar
1 colher (sopa) de fermento
2 xícaras (chá) de farinha de trigo

Modo de fazer:
Bata as claras em neve. Acrescente as gemas e bata por 20 minutos. Coloque o leite e o açúcar e bata por 10 minutos. Acrescente o fermento e a farinha aos poucos. Leve para assar em forma redonda grande,  untada e enfarinhada em forno 180 a 200 graus.

Recheio Branco:
Ingredientes:
1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite
1 colher de sopa de manteiga rasa, sem sal

Modo de Preparo:
Em uma panela coloque o leite condensado e a manteiga, leve ao fogo por 10 minutos. Retire do fogo e junte o creme de leite, misture bem e recheie a primeira camada do bolo, já umedecida com calda (abaixo)

Recheio de Chocolate escuro:
1 lata de leite condensado
3 colheres de chocolate em pó
1 colher de mel
2 colheres de sopa de nozes moídas
1 colher de sopa de manteiga rasa, sem sal

Modo de Preparo:
Em uma panela todos ingredientes,  leve ao fogo por 10 minutos, ou até dar ponto de brigadeiro. Retire do fogo e junte o 1 lata de creme de leite sem soro, misture bem e recheie a segunda camada do bolo, já umedecida com calda (abaixo).

Cobertura de Marshmallow:
1 xícara (chá) de açúcar
½ xícara (chá) de água
2 claras
1 colher (chá) de essência de baunilha

Modo de fazer:
Coloque em uma panela o açúcar e a água, mexa e leve ao fogo para ferver. Deixe cozinhar até a calda engrossar levemente. Bata as claras em neve e acrescente a baunilha. Coloque a calda quente sobre as claras em neve, continuando sempre batendo até a cobertura crescer, ficar cremosa, levemente morna e brilhosa. Use imediatamente, pois é mais fácil de espalhar. Enfeite com lascas de chocolate branco.

Opções de calda para umedecer:

1/4 de xícara (chá) de leite
1/4 de xícara (chá) de leite de coco
1 colher (sobremesa) de açúcar.

OU

Calda do vidrinho de cereja
350 ml. de água filtrada
(Receita adaptada de Isamara Amâncio)